Sábado, 26 de Setembro de 2009
Lagar de Varas em Idanha a Velha

Os vários povos que passaram por Idanha-a-Velha ,a antiga Egitânia romana, deixaram diversos vestígios monumentais que constituem um valioso património histórico.
Idanha-a-Velha foi a capital da civitas Igaeditanorum, que parece ter sido fundada por Augusto.
Recentemente recuperado, o Lagar de Varas, é um testemunho da evolução das técnicas rurais de transformação dos produtos agrícolas. Na primeira sala, podem ver-se duas grandes varas de prensagem e uma caldeira; na segunda, o depósito de azeitona e o espaço de moagem.
No pátio das traseiras, além do poço que alimentava a caldeira, existe uma estrutura, de linguagem contemporânea, com alguns dos objectos recuperados no decurso das escavações arqueológicas em Idanha-a-Velha, que constituem, no seu conjunto, um dos mais importantes acervos epigráficos romanos da Península Ibérica.


publicado por aviajar às 00:10
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 1 de Setembro de 2009
Montemor o Velho - O Castelo
O castelo de Montemor-o-Velho, está implantado num local que apresenta vestígios de ocupação muito antiga.

As primeiras referências a este castelo, dão conta da sua reconquista aos árabes por volta de 848, mas cairia de novo nas mãos dos muçulmanos em 990, com nova reconquista cristã por volta de 1006, para voltar à posse árabe em 1026, e este alternar de conquistas e reconquistas só viria a estabilizar por volta de 1064, quando Fernando Magno reconquista toda a região, empurrando os árabes para lá do Mondego.

Este castelo em conjunto com os de Miranda, Penela, Soure e Santa Eulália, formavam, no período da consolidação da independência do Condado Portucalense, uma cintura defensiva da cidade de Coimbra.

Palco de muitas lutas, não só com os árabes, mas também devido às disputas entre os príncipes e reis de Portugal, e até nas invasões francesas, foi sendo reparado, ampliado e modificado ao logo dos séculos, mas se alguma coisa marca a história desta fortaleza, é o facto nela ter sido decidida a morte de Inês de Castro.


Ao longo dos anos, a quebra progressiva do interesse militar deste tipo de estruturas, foi ditando ou o abandono ou a sua utilização com outros fins, neste caso chegou a existir no seu interior, um cemitério, junto à igreja da Alcáçova, que foi retirado em meados dos século XX.

A partir de 1936 tem vido a ser conservado, foram reconstruídas muralhas, foi colocada instalação eléctrica e criada uma casa de chá no que resta do chamado, Paço das Infantas. Está classificado como Monumento Nacional.

Para além do que este castelo tem para ver, da sua grande estrutura defensiva, no seu interior encontram-se as ruínas do antigo paço senhorial, a Igreja de Santa Maria da Alcáçova, a Capela de Santo António, a Igreja da Madalena e as ruínas da Capela de São João.






In: http://www.guiadacidade.pt


publicado por aviajar às 00:05
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

Lagar de Varas em Idanha...

Montemor o Velho - O Cast...

arquivos

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds